Mascotes virtuais querem nova geração de donos

Com cordões carregados de tamagotchis pendurados do pescoço, os irmãos Takumi e Ayaka Mochizuki viajaram uma hora para que seus animais de estimação virtuais pudessem interagir com uma versão gigante, em uma loja em Tóquio. “Adoro alimentar meu tamagotchi”, disse Takumi, 5 anos.
Ele parecia desapontado porque não tinha dinheiro virtual suficiente para comprar coisa alguma para seu bichinho virtual “de três anos de idade” no mercado real, acessível apenas por intermédio do tamagotchi gigante. “Eu me dei mal”, disse o menino.

Dez anos depois que os pequenos aparelhos ovais se tornaram moda em todo o mundo, os animais digitais de estimação voltam a encontrar espaço junto a uma nova geração de crianças, que contemplam as pequenas telas diversas vezes ao dia para alimentar, limpar e brincar com seus tamagotchis. Diferentemente do original, que saiu de moda rapidamente depois de um breve período de imensa popularidade, a Bandai, produtora de brinquedos japonesa afiliada à Namco Bandai Holdings, espera que um mundo mais rico de personagens e um marketing mais cauteloso dêem à nova geração de tamagotchis a presença mais constante que os criadores do brinquedo imaginavam inicialmente.

“Sempre desejamos tentar reviver o tamagotchi, porque a moda desapareceu muito depressa”, disse Takeiuchi Hongo, 51 anos, vice-presidente da divisão de tamagotchis da Bandai, admitindo que a empresa foi apanhada de surpresa quando o brinquedo se tornou um fenômeno repentino nos anos 90, especialmente entre as alunas de segundo grau e as jovens japonesas. As mais recentes versões japonesas, lançadas em 2004 a preços de cerca de US$ 25, vêm equipadas de capacidades de comunicação, para que os tamagotchis possam se encontrar e brincar, por meio de sensores infravermelhos.

Os novos tamagotchis podem se tornar adultos, arranjar empregos e até mesmo se casar com o tamagotchi de outra pessoa. Quando um casal tem filhos ¿ sempre gêmeos, para que cada proprietário receba um bebê ¿ os pais desaparecem para o Planeta Tamagotchi, que as crianças podem visitar pela Internet. Um tamagotchi educado incorretamente pode se transformar em serpente ou ladrão, mas um proprietário diligente pode criar até 999 gerações de bichinhos virtuais.

O que você acha que pode acarretar o apego a este brinquedo ? É saudável para as crianças brincarem com ele ? Deixe sua opinião na parte de comentários.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Blog JA

4 Comentários em “Mascotes virtuais querem nova geração de donos”

  1. Anonymous Says:

    Your website has a useful information for beginners like me.»

  2. Anonymous Says:

    Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.»

  3. Anonymous Says:

    Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.»

  4. Anonymous Says:

    I find some information here.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: